RESUMO CV

Resumo  CV                             

1. Identificação
Nome                                             António Jacinto Rodrigues
Nacionalidade                               Portuguesa
Naturalidade                                 Luanda
Data Nascimento                           28 de Outubro de 1939
E.Mail                                           jacintorodrigues@sapo.pt 

2. Formação Universitária
Graus                                            Estabelecimentos de Ensino                Classificação              Data
Agregação
Teoria de Arquitectura                    Faculdade Arquitectura U.P.                 Unanimidade               1991
Doutoramento                              Fac. Ciências Sociais Humanas
História de Arte                            Universidade Nova de Lisboa                 Distinção e Louvor       1986
Licenciatura de Filosofia              Faculdade de Letras da U.P.                         14                        1979
Maitrise de L’UER Langues,
Litterature et Civilisations Et.            Université de Rennes 2                          « Bien »                   1974
Maitrise d’Urbanisme                      Université de Paris VIII                     « Très Bien »               1973
Licence d’Urbanisme                       Université de Paris VIII                                                        1972        

Certificat d’Études Supérieures

en Sociologie Génerale                      Université Paris-Sorbonne                                                    1967

3. Actividade Docente

2000/2009
Professor Catedrático na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto
Cadeira de Ecologia Urbana;

1991/2000
Professor Associado e Agregado na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto
Cadeiras de Estética, Teoria e História de Arquitectura;

1986/1991
Professor Auxiliar na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto
Cadeira de Teoria e História de Arquitectura

1975/1981
Assistente na Escola Superior de Belas Artes do Porto
Organização do Território e História de Arte

1973/1975
Professeur na École Supérieure d'Architecture de Rennes, em França
Doctrines Urbaines

1972/1974
Chargé de Cours na Université de Picardie em Amiens, França
Soxciologie Urbaine

4. Participação em Júris e Orientação de teses
Participou, como arguente, em diversos júris académicos, em Portugal e no Estrangeiro:
            Provas de Agregação
            Doutoramentos
            Mestrados            
Participou em Júris de Concurso para Professor Associado
Orientador de diversas dissertações de Mestrado
Orientador de diversas teses de Doutoramento

5. Comunicações
Participou em inúmeras conferências, congressos e mesas-redondas, em Portugal e no estrangeiro (Canadá, Suécia, Suíça, República Checa, Inglaterra, Rússia, Alemanha, França, Espanha, Itália, Moçambique, Angola, Cabo Verde).
Foi entrevistado diversas vezes pela imprensa, rádio e televisão.
Participou em diversos seminários, nomeadamente na Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de Agronomia, ISCTE, Universidade de Évora, Universidade de Coimbra, Universidade da Beira Interior, Universidade da Corunha, Universidade de Valladolid, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Escola Superior Educação Jean Piaget, Escola Superior Arquitectura Porto, Escola Superior Arte e Design, Universidade Lusíada, Universidade Lusófona, Escola Universitária Vasco da Gama, ISMAT, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, etc.

6. Comissário de Exposições e Conferências
Vida e Obra de M.A.G. Himalaya – Autor da exposição, com o apoio da C.C.R.N., da F.C.T. (Fundação 
                                                        para a Ciência e Tecnologia) e da Cooperativa Artística Árvore – 1999
Ciclo de Conferências “Norte-Desnorte” – Comissário deste ciclo de conferências organizadas pela  
                                                                   Cooperativa Artística Árvore – 1996
Arte, Natureza e Cidade – Comissário desta exposição, organizada pela Cooperativa Árvore com o apoio da 
                                          Câmara Municipal do Porto – 1993
Cem Anos de Arte no Porto – Comissário desta exposição, organizada pela Cooperativa Árvore e realizada 
                                               no Mercado Ferreira Borges, com o apoio da Câmara Municipal do Porto – 
                                              1992
Arquitectura Orgânica – Responsável, em Portugal, por esta exposição internacional, realizada na Casa das 
                                        Artes - Secretaria de Estado da Cultura, Porto – 1991
Bauhaus – Autor desta exposição, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Goethe Institut do 
                  Porto - 1986
Ecologia – Em colaboração com a Cooperativa Árvore e o GAIEP - 1976

7. Projectos de Investigação
. Coordenador do projecto de investigação “Towards Self-Sustained Societies”.
Apresentou o referido projecto, em Dezembro de 2007, na sessão de avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia, no Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP).


8. Livros Publicados
  • Pedagogia para uma Sustentabilidade, Ed. ISMAT- Cadernos de Arquitectura, Junho de 2007
  • Sociedade e Território – Desenvolvimento Ecologicamente Sustentado, Profedições, Porto, Março de 2006
  • A Conspiração Solar de M.A.G. Himalaya, esboço biográfico dum pioneiro da ecologia, Ed. Árvore, Porto, 1999
  • O Projecto como Processo Integral na Arquitectura de Álvaro Siza, F.A.U.P., Publicações, Porto, 1996
  • Arte, Natureza e Cidade, Ed. Árvore-C.M.P., Porto, 1993
  • Ecodesenvolvimento, Arte, Urbanismo e Arquitectura, Ed. Horizonte das Artes, Vila Nova de Cerveira, 1993
  • Álvaro Siza-Obra e Método, Ed. Civilização, Porto, 1992
  • Cem Anos de Arte no Porto, Ed. Árvore, Porto, 1992
  • A Arte e a Arquitectura de R. Steiner, Ed. Civilização, Porto, 1990
  • A Bauhaus e o Ensino Artístico, Ed. Presença, Lisboa, 1989
  • Ecologia, Ed. Árvore, Porto, 1982
  • Viva Reich, Ed. Afrontamento, Porto, 1982
  • Urbanismo-Uma prática social e política, Ed. Limiar, Porto, 1976
  • Frente Cultural, Ed. Afrontamento, Porto, 1976 (1ªEd.), 1981 (2ºEd.)
  • Utopia, Espaço & Sociedade, Imp. Faculdade de Engenharia U. Porto, 1979
  • Urbanismo y Revolucion, Ed. Blume, Madrid, 1979 (trad.)
  • Perspectivas sobre a Comuna e a 1ª Internacional em Portugal, Ed. Slemes, Lisboa, 1976
  • Le Bauhaus et sa Signification Historique, Ed. Hatier, Paris, 1975
  • Urbanismo e Revolução, Ed. Afrontamento, Porto, 1975 (trad.)
  • Urbanisme et Revolution, Ed. Universitaires, Paris, 1973

9. Filmes
  • Co-argumentista do filme produzido pela Lx Filmes e realizado por Jorge António, “A Utopia do Padre Himalaya”, baseado no livro de que é autor, Jacinto Rodrigues, “A Conspiração Solar do Padre Himalaya”. Este filme foi apoiado pelo ICAM, pelo Programa Ciência Viva do Ministério da Ciência e da Tecnologia e co-produzido pela RTP. Estreado em Janeiro de 2005

10. Livros com vários autores, Prefácios e Publicações em Revistas

Padre Himalaya - Antologia com textos inéditos, Ed. C.M. Arcos de Valdevez, Julho 2013 
Prefácio ao livro de Susana Santos Silva, “O Belo e a Vida”, Ed. Ecopy, Ermesinde, Julho 2010
Revisitar Angola em 2009, in Homenagem ao Professor Doutor Adelino Torres, Ed. Almedina, 2010, pp.115 a 134
Perspectivas Críticas: Entrevista a Jacinto Rodrigues, in ARQA, Revista de Arquitectura e Arte, nº 78-79, Ano X, Março/Abril 2010
A Conspiração Solar do Padre Himalaya, Padre Himalaya Solar Conspiracy, in “Energias Renováveis - Renewable Energies”, Ed. Atelier Nunes & Pã, 2009 (edição bilingue presente no Pavilhão Português da Exposição de Xangai 2010)
Para um desenvolvimento ecologicamente sustentável, in A Página da Educação, Revista Trimestral, Série II, nº 187, Inverno 2009
Prefácio ao livro de Kiamvu Tamo, Reitor da Universidade 11 de Novembro, Cabinda, Angola “Fundamentos da Responsabilidade Social da Empresa (RES)”, Capatê Publicações, Luanda, Outubro de 2009
Entrevista a Fernando Pacheco, in Africana Studia, nº 13, 2009
África, que desenvolvimento?, in Africana Studia, Revista Internacional de Estudos Africanos, nº 10,  2007
Para uma Alternativa de desenvolvimento ecologicamente sustentável, in Cabinda Universitária, Revista do Centro Universitário de Cabinda, Universidade Agostinho Neto, nº1, Abril/Junho 2007
Prefácio ao livro de Miguel Santiago Fernandes, “Pancho Guedes – Metamorfoses Espaciais”, Ed. Caleidoscópio, Lisboa, Março de 2007
Prefácio ao livro de Pedro Vaz, “A reabilitação urbana, um modelo de sustentabilidade”, Ed. URBE, Lisboa, 2007
Crescimento, Decrescimento Sustentável e Desenvolvimento Ecologicamente Sustentável, in Revista de Arquitectura da Universidade Fernando Pessoa - A Obra Nasce, nº 4, 2007
Prefácio ao livro de Víctor Mogadouro, “Arquitecto”, 1ª Ed. Porto, 2006
A visão antropológica do colonialismo português e o olhar singular de Ladislau Batalha, in Revista Trabalho Forçado Africano, Col. Estudos Africanos, Ed. Campo das Letras, Porto, Outubro de 2006
Carlos Ferreira-Quase Exílio, in Revista Internacional de Estudos Africanos - Africana Studia, CEA/FLUP, nº 8, 2005
Reflexão Crítica do Modelo de Crescimento Económico Eurocêntrico e Proposta para um Desenvolvimento Ecologicamente Sustentado, in Lusofonia em África-História, Democracia e Integração Africana, Publicações CODESRIA, Impr. Senegal, 2005
Ecologia e Construção, in Revista Pedra & Cal, nº 25, Março de 2005
A Especificidade do Imaginário Colonial nos Romances de Aventura de Ladislau Batalha, in Revista Internacional de Estudos Africanos – Africana Studia, CEA/FLUP, nº 7, 2004
Polar Solaire - Entrevista à Revista Francesa Plein Soleil, nº6, Outubro de 2004
O Sentido da Vida e Obra do Arquitecto Agostinho Ricca, in Revista Episteme, nº13/14, de Janeiro de 2004
Portugal e o Desenvolvimento ecologicamente sustentável, in A Obra Nasce, Revista de Arquitectura e Urbanismo da Universidade Fernando Pessoa, 2004
A alternativa da agricultura urbana, in Revista Arquitectura e Vida, nº44, Dezembro de 2003
Prefácio ao romance de Porfírio da Silva, “Ermida”, Garrido Editores, Junho de 2003
A Corrente Espiritual Soufi no Islão como forma de compreensão em torno da universalidade e do diálogo com as restantes religiões em África, in Revista O Islão na África Subsariana, CEA/FLUP, Maio de 2003
Crítica da Crítica da Arquitectura, in Revista Arquitectura e Vida, nº 38, Maio de 2003 e Revista Anual de Arquitectura Linha de Terra, nº 1, Maio de 2003
Geopolítica, a guerra e o território, in Revista Arquitectura e Vida, nº 36, Março de 2003
O desenvolvimento ecologicamente sustentado, alternativa ao capitalismo na era da globalização, in Actas do VI Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, Ed. FLUP, Vols. I e II, 2002
Em Visita ao Vale do Emscher, in Revista Arquitectura e Vida, nº 33, Dezembro de 2002
Uma escola Eco-sustentável, in Revista Arquitectura e Vida, nº 31, Outubro de 2002
A África e o Desenvolvimento Ecologicamente Sustentável, in Cadernos de Economia, Jul/Setº 2002
Repensar o Território, in Revista Arquitectura e Vida, nº 26, Abril de 2002
Ética, estética e território, in Revista Arquitectura e Vida, nº 23, Janeiro de 2002
Joseph  Beuys, um filósofo na  arte e na cidade, in Revista Millenium, Ano 6, Janeiro 2002
O Priscilianismo – Mitos e Factos numa peregrinação entre a luz e as trevas, in Boletim Cultural da Póvoa de Varzim, Vol. XXVII, Ed. Câmara Municipal Póvoa de Varzim, 2002
O jardim Planetário ou a eco-utopia do séc. XXI–teses para o eco-urbanismo, in Revista EPISTEME, Revista Multidisciplinar da Universidade Técnica de Lisboa, Ano III,nº7/8/9, 2001
O paradigma em transição, in Revista Arquitectura e Vida, nº 17, Junho de 2001
Referência à publicação do livro sobre Agostinho Ricca, in Revista Arquitectura e Vida, nº 16, Maio de 2001
Introdução e texto sobre o Santuário de Santo António em Vale de Cambra, in Agostinho Ricca, Ed. Civilização e Ordem dos Arquitectos, Porto, Abril de 2001
A arquitectura como arte total - O santuário de Santo António em Vale de Cambra, in Revista Arquitectura e Vida, nº 6, Julho 2000
O Rio no Imaginário da Urbanidade, in Actas do 1º Fórum Internacional de Urbanismo, Vila Real, Janeiro 1999
Aprender com a experiência urbana de Curitiba, in Revista GEHA, nºs 2/3, FAUTL, 1999
Uma Filosofia para a regionalização, in Cadernos do Convento, nº1, Novembro 1998
Visão antropológica das construções em madeira, in Revista da F.A.U.T.L., nº 1, Julho 1998
O P. Himalaya e os explosivos, in Revista Um Olhar sobre o Barreiro, nº5, III série, 1997
Teixeira de Pascoaes e o socialismo libertário, in Revista Entremuros, nº 2, 1996
O Priscilianismo, in Revista Ágora, Maio 1996
O gesto paciente da criação, in Livro Prémio Secil de Arquitectura 1996, public. Secil e Associação dos Arquitectos Portugueses, 1996
P. Himalaya-Pioneiro do desenvolvimento ecológico, in Revista Límia, nº 13, 1995
Padre Himalaya, Pioneiro do desenvolvimento ecológico, in Revista Um Olhar sobre o Barreiro, Novembro 1994
Uma política de educação para o futuro, in Revista Nova Renascença, 1994
Ecologia política, in Revista IDEA, Abril 1994
La Facultad de Arquitectura do Porto, in Revista Obradoiro, 1993
Linhas de Orientação para uma prática social ecológica, in Revista Combate,  Janeiro 1993
Cassiano Branco na concepção do Coliseu do Porto, in Cassiano Branco, uma obra para o futuro, Ed. Asa, C.M. de Lisboa, Pelouro da Cultura, 1991
Texto de apresentação, in História da Arte Larousse, Ed. Civilização, Porto, 1990
Ponto de Vista, in Revista Unidade, A.E.F.A.U.P.,  nº 2, Novembro 1989
Carta-poema na Antologia organizada por Manuel Ferreira – No Reino de Caliban II, Plátano Ed., 1988
Eco-política, in Revista Arte e Opinião, nº 13, 1981
Projecto de ecodesenvolvimento, in Revista Arte e Opinião, nº 11, 1980
Sociedade, pedagogia e espaço, in Revista Arte e Opinião, nº 10, 1980
A eco-utopia, in Revista Arte e Opinião, nº 8, 1980
Utopia, Espaço e Sociedade, in Revista Raiz e Utopia, nº 7/8, Outubro 1978
Architecture de la periode Stalinienne, de Anatole Kopp, Ed. Presses Universitaires de Grenoble, EBA, 1978
Ordenamento territorial – França (2ª parte), in Boletim nº 2 ESBAP, Dezº 1977
Ordenamento territorial – França (1ª parte), in Boletim nº 1 ESBAP, Fevº 1977
Maiakovsky, poeta da revolução, in Boletim nº1 ESBAP, Fevº 1977
Um estranho sábio português-o Padre Himalaya, in O Século Ilustrado, nº 2021, 1976
Escola Comunitária-programa para uma comuna escolar, in Revista O Animador(?) 1976(?)
Alzira, pão da vida, in Boletim Cultural Árvore, Janeiro 1976
Auto-gestão e ensino, in Revista O Tempo e o Modo, nº 83, 1970
Sobre a Dialética, in Revista O Tempo e o Modo, nº 81, 1970
Para uma estética humanista, in Revista Inicial, nº 43, ano XIX, 1961
O jovem e a educação, in Revista Inicial, nº 41, ano XVIII, 1960
Força Nova, poemas, Antologia, Ed. Luanda, Angola, 1959

11. Principais Artigos e Entrevistas Publicados
À Conversa com Jacinto Rodrigues, entrevista sobre África e seu futuro, de Diogo Vasconcelos, Frederico Martinho e Mário Carvalhal, in Revista NU – Sul, nº 36, Março 2011
Homenagem a Henrique Westenfeld, in Jornal Beira Vouga, nº 914, Dezembro 2009
Construir mal destrói a natureza e os ecosistemas, entrevista a Jacinto Rodrigues, in Jornal Folha 8, nº 976, Luanda, 12 Setembro 2009, 
O Ecourbanismo nas Cidades Angolanas, entrevista a Jacinto Rodrigues, in Jornal Humbi Humbi,  Boletim Informativo da ADRA, nº 6, 2º trimestre, Luanda, 2009
Carta de Intenções para uma Eco Faculdade de Arquitectura, in Jornal A Página da Educação, Porto, Novembro de 2008
Encontro com Pierre Rabhi, in Jornal A Página da Educação, Março de 2008
Um Pólo Universitário Melhor É Possível – Dar Visibilidade ao Invisível, in Jornal A Página da Educação, nº 171, Porto, Outubro de 2007
A Associação “Les Amis du Padre Himalaya de Sorède”, in Jornal Notícias dos Arcos, 27 Setembro de 2007
Um estágio em agro-ecologia com Emmanuel Rolland, in Jornal A Página da Educação, nº 167, Porto, Maio de 2007
Eco-Centre Heol-Eco-Escola de Patrick Baronnet, in Jornal A Página da Educação, nº 165, Porto, Suplemento de Abril de 2007
A Água na Paisagem do Séc. XXI-Jardins Filtrantes e a Produção Agro-Ecológica, in Jornal A Página da Educação, nº 164, Porto, Suplemento de Março de 2007
Pensar a ecologia em África não é uma utopia – Entrevista de Ricardo Jorge Costa a Jacinto Rodrigues, in Jornal A Página da Educação, nº 165, Março de 2007
Ecologia Pedagógica II-Ideias para a Sustentabilidade, in Jornal A Página da Educação, nº 164, Porto, Fevereiro de 2007
Ecologia Pedagógica I,  in Jornal A Página da Educação, nº 163, Janeiro de 2007
Razões para o decrescimento sustentável, in Jornal A Página da Educação, nº 162, Dezembro de 2006
Considerações sobre conceitos de crescimento, decrescimento sustentável e desenvolvimento ecologicamente sustentável, in Jornal A Página da Educação, nº 161, Novembro de 2006
A Viagem de Sara Bessa, in Jornal A Página da Educação, nº 161, Novembro de 2006
Crescimento, Decrescimento sustentável e desenvolvimento ecologicamente sustentável, working-paper da comunicação proferida na Universidade da Beira Interior, no colóquio Desenvolvimento ou Decrescimento Sustentável a 19 de Outubro de 2006 e posteriormente apresentada no IX Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, Luanda, 28 a 30 de Novembro de 2006.
Território e Poder: O Papel da Universidade Pública III, in Jornal A Página da Educação, Agosto/Setembro de 2005
Território e Poder: O Papel da Universidade Pública II, in Jornal A Página da Educação, Julho de 2005
Território e Poder: O Papel da Universidade Pública I, in Jornal A Página da Educação, Junho de 2005
Proposta para uma carta de intenções da Reserva Botânica Integral do Cambarinho (Vouzela), in Jornal Miradouro, 10 de Junho de 2005
Ecologia e Construção, in Jornal A Página da Educação, nº 140, Dezembro de 2004
Entrevista ao Jornal Notícias dos Arcos, 10 de Dezembro de 2004
Cartas Inéditas do Padre Himalaya, in Jornal Notícias dos Arcos, 30 de Novembro de 2004
Vida e Obra do Padre Himalaya, in Jornal Notícias dos Arcos, 20 de Novembro de 2004
Uma Experiência Pedagógica na Cadeira de Ecologia Urbana, in Jornal A Página da Educação, nº138, Outubro 2004
O Desenvolvimento Ecologicamente Sustentado, in Jornal Miradouro, 24 de Setembro de 2004
O Concurso Solar Padre Himalaya, in Jornal Miradouro, 30 de Julho de 2004 e Jornal A Página da Educação, nº137, Agosto/Setembro 2004
Entrevista ao Jornal francês L’Independant - Pyrenees Orientales, de 19 de Junho de 2004
Quase Exílio - Carlos Ferreira, in Jornal Foz do Lima de 8 de Junho de 2004 e Jornal Miradouro de 13 de Agosto de 2004
As invenções solares do Padre Himalaya recordadas cem anos depois, entrevista, in Jornal Público, Ciências-Sociedade, 29 de Maio de 2004
O Padre dos Mil Inventos, referência ao livro, filme e exposição de Jacinto Rodrigues sobre o Padre Himalaya, in Jornal Expresso, revista Actual, nº 1648, de 29 Maio de 2004
Notas para uma estratégia de Ecopolis, in Jornal A Página da Educação, nº 134, Maio de 2004
Portugal atrasado na organização territorial –II, in Jornal A Página da Educação, nº 132, Março de 2004
Olhares sobre o território, in Jornal URBI - Universidade da Beira Interior, nº 4, Janeiro de 2004
Portugal atrasado na organização territorial-I, in Jornal A Página da Educação, nº 130, Janeiro de 2004
Agricultura urbana alternativa à decrepitude das metrópoles, in Jornal Miradouro, ano XLI, 12 Dezembro de 2003
Guerrilha verde nas cidades, in Jornal A Página da Educação, nº 128, Novembro de 2003 e Jornal Miradouro, Ano XLI, 14 de Novembro de 2003
Um Parque para uma cidade mais educativa e mais ecológica, in Jornal A Página da Educação, nº 127, Outubro de 2003
Entrevista ao jornal Público-Revolução Ecológica no Parque da Cidade-Local-Porto, 7 de Setembro de 2003 
Entrevista ao jornal francês L’Independant - Pyrenees Orientales, nº 147, 21 de Junho de 2003
Pensamento Político e Território, in Jornal A Página da Educação, nº 120, Fevereiro de 2003
O direito à nova cidade-uma outra cidade é possível, in Jornal A Página da Educação, nº 118, Dezembro de 2002
Para uma cidadania interventiva, in Jornal A Página da Educação, Outubro de 2002
Ousar imaginar um outro campus universitário, ousar imaginar uma outra universidade, in Jornal A Página da Educação, Agosto/Setembro de 2002
Liceu de Caudry-uma escola eco-sustentável, in Jornal A Página da Educação, Julho de 2002
Introdução ao catálogo da exposição “Beijos e Gaiolas”, de João Sá, Maio-Junho de 2002
O Sentido do Desenho de Arquitectura em Troufa Real, in Catálogo da Exposição “Riscos”, de Troufa Real, Cooperativa Árvore, Maio/Junho de 2002
Escultura social e ecológica no parque da cidade, in Jornal A Página da Educação, nº 112, Maio de 2002
Repensar o território para intervir na mudança da cidade, in Jornal A Página da Educação,        nº 110, Março de 2002
Mutations, in Jornal A Página da Educação, nº 108, Dezembro de 2001
Aprender com a experiência ecológica da cidade de Curitiba, in Falcão do Minho, 22 de Novembro de 2001
Uma carta inédita do Padre Himalaya, in Falcão do Minho, 8 de Novembro de 2001
O sentido da vida e obra do arquitecto Agostinho Ricca, in Falcão do Minho, 18 de Outubro de 2001
Dr. José Crespo - um ilustre médico e escritor de Viana do Castelo, in Falcão do Minho, 11 de Outubro de 2001
3 Crónicas do ano 2008 para o Jornal A Página, in Jornal A Página da Educação, nº 103, Junho de 2001
O Despertar, in Jornal A Página da Educação, nº 103, Junho de 2001
Desenvolvimento ecologicamente sustentado, in Jornal A Página da Educação, nº 102, Maio de 2001
Joseph Beuys, um filósofo na arte e na cidade, in Jornal A Página da Educação, nº 101, Abril de 2001
O paradigma em transição – o mercado e o ensino da arquitectura e do urbanismo, in Jornal A Página da Educação, nº 100, Março de 2001
Universidade Experimental do Meio Ambiente, in Jornal A Página da Educação, nº 97, Dezembro de 2000
Movimento de eco-aldeias, in Jornal A Página, Novembro 2000
Planetarização versus globalização, in Jornal A Página, Outubro 2000
Exercícios para a Transmutação Artística dum Destino, in “10 Pinturas 10 Olhares”, Catálogo de Exposição de António Quadros Ferreira, Setembro/Outubro de 2000
A falácia da co-incineração, in Jornal A Página, Julho 2000
Alternativas ecológicas para o Porto 2001, (entrevista) in Jornal A Página, Julho 2000
Uma experiência pedagógica em torno do Porto 2001, in Jornal A Página, Junho 2000
A política da política, in Jornal A Página, Abril 2000
Não é este o modelo civilizacional que queremos, (entrevista) in Jornal A Página, Março 2000
A conspiração solar do padre Himalaya, in Jornal A Página, Fevº 2000
Que alternativas para a cidade do Porto ?, in Jornal A Página, Dezembro 1999
Sorède a-t-il été le 1er site experimental d’un four solaire ? (entrevista), l’Indépendant Catalan, 3 Maio 1999
A água no imaginário da urbanidade, in Jornal A Página, Março 1999
A co-incineração e a nova tecnologia tecnocrática, in Jornal de Notícias, Fevereiro 1999
Ribeiras podem ser depuradoras naturais, (entrevista) in Jornal de Notícias, 31 Janeiro 1999
A consagração de Souto Moura-esclarecimentos, in Jornal de Notícias, 24 de Janeiro de 1999
A discussão televisiva sobre as cimenteiras, in Jornal de Notícias, 19 Janeiro 1999
A consagração de Souto Moura, in Jornal de Notícias, 14 Janeiro 1999
As cimenteiras e os lixos tóxicos, in Jornal de Notícias, 9 Janeiro 1999
Aprender em Curitiba, in Jornal A Página, 1 Janeiro 1999
O Trapezista Azul ou Metáfora sobre o Elo Reversível da Dialética Senhores/Escravos, in Programa Teatro Campo Alegre/Seiva Trupe, “O estranho caso do trapezista azul”, de Mário Cláudio, 1998
A universidade por Portas travessas, in Jornal de Notícias,18 Dezembro 1998
Um génio pioneiro esquecido, (entrevista) in Jornal de Notícias,13 Junho 1997
Himalaya e o bicentenário da passarola, in Jornal de Notícias, 30 Junho 1997
Apresentação do Catálogo de Exposição “Alguns Bronzes, Alguns Desenhos” de José Rodrigues, Alfândega da Fé, 1997
Gaia por Portas travessas ou o urbanismo dos shopings, in Jornal de Notícias, 15 Novembro 1996
Viana de Lima, Um Modernista que seguiu Le Corbusier, (entrevista) in Jornal de Notícias, 13 Novembro 1996
Viana de Lima, O Modernista Sentido, in Jornal Expresso, Outubro 1996
Revolta contra o sismo, in Jornal de Notícias,29 Outubro 1996
Faculdade de Arquitectura do Porto - Desleixo e falta de verbas ameaçam obra de Siza Vieira (entrevista), in Jornal de Notícias, 1996
Recados breves e urgentes, in Jornal de Notícias, 11 Outubro 1996
Requiem para o sismo científico no norte, in Jornal de Notícias, 26 Julho 1996
Um lugar para a pedagogia, in Jornal de Notícias, 12 Julho 1996
A urgente paixão pela educação, in Jornal de Notícias, 28 Junho 1996
Utopia para o século XXI, in Jornal de Notícias, 21 Junho 1996
Portugal, as regiões, a europa e a lusofonia, in Jornal de Notícias,7 Junho 1996
Uma filosofia para a regionalização, in Jornal de Notícias,12 Abril 1996
Autonomia, pluralismo e cidadania no ensino, in Jornal de Notícias, Março 1996
Uma universidade pública e prestigiada precisa-se – 2, in Jornal de Notícias, 1 Março 1996
Uma universidade pública e prestigiada, precisa-se – 1, in Jornal de Notícias, 23 Fevereiro 1996
Mário Cal Brandão: Um homem, um caminho e uma vida, in Jornal de Notícias, 16 Fevereiro 1996
Le premier four solaire européen ? (entrevista) in Jornal l’Indépendant, Special Samedi, Fevrier 1996
Uma grande festa da Árvore, in Jornal de Notícias,15 Dezembro 1995
As megacidades, in Jornal de Notícias, 8 Dezembro 1995
Um romance para esta faculdade, in Jornadas Pedagógicas A.E.F.A.U.P., 1995
Ecologias em Viseu, in Jornal de Notícias, 1 Dezembro 1995
Um santuário de gravuras, ecologia e cultura, in Jornal de Notícias,17 Novembro 1995
Carta à Ministra do Ambiente, in Jornal de Notícias, 10 Novembro 1995
Ecologia precisa-se na Universidade do Porto, in Jornal de Notícias, 8 Setembro 1995
Ecodesenvolvimento para o santuário rupestre do Côa, in Jornal de Notícias,1 Setembro 1995
Convento da Orada-Monsaraz, in jornal Arquitectos, nº 147, 1995
Urbanismo Sustentável, in Jornal de Notícias, 25 Agosto 1995
Futuro Imaginado de Portugal, in Jornal de Notícias,28 Julho 1995
Ecopolis em Monção, in Jornal Semanário,17 Junho 1995
Portugal: do reflexo histórico ao futuro imaginado, in Jornal de Notícias, 9 Junho 1995
Formação, Investigação e Acção, in Jornal de Notícias, 31 Março 1995
Projecto do Convento de Orada-Monsaraz, in Jornal Arquitectos, nº 147, 1995
Negócio de Lixo, in Jornal de Notícias,17 Março 1995
Ecodesenvolvimento e Emprego, in Jornal de Notícias, 3 Março 1995
Ecologia e Ensino, in Jornal de Notícias, 24 Fevereiro 1995
Phil Hawes e a Biosfera 2, in Jornal de Notícias,10 Fevereiro 1995
Cidade ensina a Universidade, in Jornal de Notícias,20 Janeiro 1995
As malhas do centralismo, in Jornal de Notícias,25 Dezembro 1994
Teias da segurança, in Jornal de Notícias,16 Dezembro 1994
O Porto no ano 2000, in Jornal de Notícias, 9 Dezembro 1994
O mapa cor de laranja, in Jornal de Notícias,2 Dezembro 1994
Os mil milhões para limpezas. Reflexões sobre o plano nacional de política do ambiente, in Jornal de Notícias, 22 Novembro 1994
Inventar Portugal, in Jornal de Notícias, 2 Novembro 1994
Por este Douro acima: o sentido ecosocial de uma viagem, in Jornal de Notícias,24 Setembro 1994
Arquitectura do Porto: Obra de Álvaro Siza de novo ameaçada, in Jornal de Notícias, 19 Agosto 1994
Opções técnicas e poluição, in Jornal de Notícias, 12 Agosto 1994
Da guerra da água ao desenvolvimento ecológico, in Jornal de Notícias, 5 Agosto 1994
Ecodesenvolvimento. Uma agricultura biológica integrada, in Jornal de Notícias, 22 Julho 1994
Tráfego, poluição e desemprego, in Jornal de Notícias, 15 Julho 1994
Contra o ecocídio do plano hidrológico espanhol, in Jornal de Notícias, 1 Julho 1994
O que pode fazer um autarca pelo Porto, in Jornal de Notícias, 24 Junho 1994
Padre Himalaya, pioneiro do desenvolvimento ecológico, in Jornal de Notícias, 10 Junho 1994
Do fundo do poço ao Portugal do futuro, in Jornal de Notícias,27 Maio 1994
A morte no campo, in Jornal de Notícias,7 Maio 1994
Sociedade e Território, in Jornal de Notícias, 22 Abril 1994
Artistas querem intervir na cidade (entrevista), in Jornal Público, 8 Julho 1993
Artistas de Trás-os-Montes, catálogo, Êd. Árvore, 1993
O Forum Europeu para a liberdade na educação e a ideia de Escola Livre, in Jornal O Público, 27 Março 1993
Encontro nacional sobre urbanismo e planeamento, (entrevista) in Jornal O Primeiro de Janeiro 10 Julho 1992
Semana Cultural na Casa das Artes, in Jornal de Notícias, 11 Fevereiro 1992
Há excesso de intelectualismo no mundo, (entrevista), in Jornal Público,10 Fevereiro 1992
Joseph Beuys e a antroposofia, in Jornal de Notícias, 26 Janeiro 1992
Euritmia, arte e movimento, in Jornal de Notícias, 23 Janeiro 1992
Makovecs, um arquitecto organicista, in Jornal de Notícias, 2 Janeiro 1992
O Banco NMB e a arquitectura orgânica, in Jornal de Notícias,25 Dezembro 1991
Arquitectura orgânica a descobrir na Casa das Artes (entrevista) in Jornal de Notícias, Dezembro 1991
Para uma nova forma de intervenção no meio rural transmontano (entrevista), in Jornal O Comércio do Porto, 6 Setembro 1991
Ecodesenvolvimento, in Diálogo, Boletim informativo APRIL, nº 1, Junho 1991
Paulo Neves: Mensagem na madeira, in Jornal de Notícias, Dezembro 1990
Erich Consemuller, in Jornal de Notícias, Novembro 1990
Álvaro Siza no Chiado-Criação inspirada na História, in Jornal de Notícias, 10 Maio 1990
A degradação qualitativa do ambiente tem custos sociais elevadíssimos (entrevista), in Jornal O Primeiro de Janeiro, 15 Abril 1990
Álvaro Siza – um pós-modernista da resistência, in O Diário, 1989
Um artista em cada homem-objectivo para a educação no ano 2000, in Jornal de Notícias, 20 Junho 1989
A arte e a arquitectura – monumentos de Catalaá-Darpeix, in Jornal de Notícias, Abril 1989
Revisitar a Bauhaus, in Jornal de Notícias, 4 de Abril 1989
O Centro cultural da S.E.C., no Porto, do arquitecto Souto Moura – O vernáculo tornado neo-moderno, in Jornal de Notícias, 7 Fevereiro 1989
Teoria da metamorfose Ciência – Arte, na arquitectura de Álvaro Siza, in Jornal de Notícias,1 Novembro 1988
Siza Vieira e a beleza que nos circunda – a Faculdade de Arquitectura do Porto, in Jornal de Notícias, 25 Outubro 1988
Esquisssos de viagem de Álvaro Siza, in Jornal de Notícias, 21 Junho 1988
Rudolf Steiner e a noção de obra de arte total, in Jornal de Notícias,10 Maio 1988
Na Rota da Utopia (entrevista), in Jornal de Notícias, 6 de Maio de 1988
Rudolf Steiner e a concepção antroposófica da arte, in Jornal de Notícias,3 Maio 1988
Uma escultura de Zulmiro de Carvalho, in Jornal de Notícias, 5 Abril 1988
Cadeia da Relação do Porto: reconquista e metamorfose de uma imagem, in Jornal de Notícias, 8 Março 1988
A renovação urbana cautelosa e o significado das intervenções de Álvaro Siza em Berlim, in Jornal de Notícias,1 Março 1988
A propósito da Exposição de Bordéus-cidade da Pedra, in Jornal de Notícias, 16 Fevereiro 1988
Alcino Soutinho – Uma Obra para a história da arquitectura, in Jornal de Notícias, 5 Fevereiro 1988
ALFÈ – A cooperativa que veio da proveta, (entrevista) in Jornal de Notícias, Dezembro de 1985
Formação ministrada pelo I.A.O. veiculará riqueza cultural (entrevista) in Jornal de Notícias, Dezembro 1985
Instituto de Artes e Ofícios irá “revolucionar” Terra Quente (entrevista) in Jornal de Notícias, Novembro 1985
A herança da Bauhaus na RDA, in Jornal de Letras, Artes e Ideias, nº 29, ano II, Março 1982
Eco-política, in Arte e Opinião, nº 13, 1981
Projecto de ecodesenvolvimento, in Arte e Opinião, nº 11, 1980
Sociedade, pedagogia e espaço, in Arte e Opinião, nº 10, 1980
A eco-utopia, in Arte e Opinião, nº 8, 1980
Ecologia e ecologias, in Jornal de Notícias, 19 Dezembro 1979
A Casa Familiar, in Jornal de Notícias,9 Outubro 1979
O Corpo, in Jornal de Notícias, 25 Setembro de 1979
Contra os dois modelos dominantes: escola autocrática e escola libertária, in Jornal de Notícias, 18 Setembro 1979
Utopia, Espaço e Sociedade, in Raiz e Utopia, nº 7/8, Outubro 1978
Energias livres – renovar a vida modificar o homem, (entrevista) in O Século Ilustrado, 1977
A casa autónoma - uma experiência exemplar, in O Século Ilustrado, nº 2027, Fevereiro 1977
Alternativas à Ameaça Nuclear, in Gazeta da Semana, Ano 1, nº 2, 8 Abril 1976
O Jardim da Aventura, in Comércio do Funchal, 24 de Maio de1973
Inventar o Futuro, in Comércio do Funchal, 18 de Janeiro de 1973
Lorenzo Barbera: O Povo tem de estar presente em tudo, in Comércio do Funchal, nº 2137, 12 de Dezembro de 1971, pp. 7 a 9
Danilo Dolci: Não há receitas a fornecer, in Comércio do Funchal, nº 2136, 5 de Dezembro de 1971, pp. 7 e 8
Cooperativismo, para um novo tipo de relações de trabalho, in Comércio de Funchal, nº 2126, 26 de Setembro de 1971, pp.11 e 12
Uma Sicília nova, in Comércio do Funchal, nº 2120, 15 de Agosto de 1971, pp. 4 a 6
A emigração portuguesa em França, in Comércio do Funchal, nº 2094, 10 de Janeiro de 1971, pp. 3 e 4
A emigração portuguesa em França, in Comércio do Funchal, nº 2093, 03 de Janeiro de 1971, pp. 3 a 5
Grupos de animação cultural, in Comércio do Funchal, nº 2073, 26 de Junho de 1970, pp.1, 6 e 15
Grupos de animação cultural, in Comércio do Funchal, nº 2072, 19 de Junho de 1970, pp.11, 13 e 15
Alfabetização de adultos, o método de Paulo Freire, in Comércio do Funchal, nº 2066, 31 de Maio de 1970, pp.11 a 13
Alfabetização de adultos, o método de Paulo Freire, in Comércio do Funchal, nº 2065, 24 de Maio de 1970, pp. 3, 4 e 13
Sicília: da iniciativa popular na urbanização, in Comércio do Funchal, nº 2061, de 26 de Abril de 1970, pp. 9 e 10


NOTA BIOGRÁFICA

António Jacinto Rodrigues nasceu em Luanda, a 28 de Outubro de 1939.
É Professor Catedrático da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto e titular da cadeira de Ecologia Urbana.
A sua formação académica reflecte uma forte vocação transdisciplinar:
Em 1967, em França, obtém o certificado em Sociologie Génerale na Université de Paris-Sorbonne e frequenta, na École Pratique des Hautes Études, os seminários de Georges Friedmann e Alain Touraine.
Em 1969 obtém uma bolsa da ONU, em Paris, para refugiados políticos, fazendo uma formação no IRFED (Institut de Recherche, Formation en Education et Devellopement).
Em 1972, obtém a Licence d’Urbanisme na Université de Paris VIII. Prossegue os seus estudos com a Maitrise d’Urbanisme, na Université de Paris VIII, em 1973, e Maitrise de L’UER Langues, Litterature et Civilisations Étrangères, na Université de Rennes 2, em 1974.
Do primeiro mestrado editou um livro Urbanisme et Revolution, publicado em França (1973), Portugal (1975) e Espanha (1979), tendo sido orientado pela Profª. Doutora Françoise Choay, que escreve no prefácio “Quanto ao método, o trabalho de Jacinto Rodrigues poder-se-ia caracterizar como um exercício de leitura. Leitura meticulosa, duplamente crítica pelo seu próprio processo e pelo texto, leitura ao nível das palavras, mas também perspectiva e prospectiva, como a começou a ensinar Gaston Bachelard”.
A dissertação do segundo mestrado veio posteriormente a ser publicada em Portugal com o título de Perspectivas sobre a Comuna e a 1ª Internacional em Portugal, (1976).
Jacinto Rodrigues foi membro duma equipa de investigação dirigida pelo Prof. Arquitecto Anatole Kopp entre 1974 e 1975, trabalhando sobre duas «missões» encomendadas pelo Secretariat d’Etat aux Affaires Culturelles, CORDA e pelo Ministère de l’Equipement, relativas ao estudo de Processos de Urbanização e Ordenamento Regional e à criação duma tipologia arquitectural durante os planos quinquenais na URSS.
Um dos seus relatórios veio a ser publicado no livro de Anatole Kopp, “Architecture de la periode Stalinienne”, Ed. Presses Universitaires de Grenoble, EBA, 1978, França.
De volta a Portugal, após o 25 de Abril, finaliza o seu percurso académico com a Licenciatura em Filosofia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em 1979, que tinha sido interrompida com o seu exílio em França.
Em 1986 realiza as provas de Doutoramento na Universidade Nova de Lisboa, em História de Arte, sob a orientação de José Augusto-França, com o título Aprender com a Bauhaus – A Bauhaus e o Ensino Artístico nos Anos 20 – Teoria e Prática. Esta tese de doutoramento foi aprovada com distinção e louvor e veio a ser publicada em 1989 com o título A Bauhaus e o Ensino Artístico.
Finalmente, em 1991 realiza a prova de Agregação na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, em Teoria de Arquitectura, sobre a obra de Álvaro Siza, que veio a ser publicada em 1992 com o título de Álvaro Siza, Obra e Método.
É actualmente investigador no Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, publicando artigos e participando em Seminários e Congressos em Portugal e em África.
Entre 1977 e 1978 foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian para o prosseguimento da investigação sobre a Bauhaus e o urbanismo dos anos 20, investigação que começara em França e que tinha sido objecto de publicação, “La Bauhaus et Sa Signification Historique”, Ed. Hatier, col. Sophos, Paris, 1975, realizando viagens de estudo à RFA e RDA, no Verão de 1978.
No quadro da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana, entre 1984 e 1986, realizou um projecto para a formação de agentes de desenvolvimento.
Foi bolseiro do Goethe Institut , em Berlim, com vista ao aperfeiçoamento da língua alemã e realizou diversas visitas de estudo, relativamente a obras de arquitectura e urbanismo dos sécs. XVIII, XIX e XX (Peter Joseph Lenné, Schinkel) e às principais obras do IBA, no domínio da arquitectura contemporânea e da reabilitação urbana.
Em 1997 realizou uma investigação, apoiado pela Comissão de Coordenação da Região Norte e pela Cooperativa Artística Árvore, da qual resultou a edição de um livro “Conspiração Solar do Padre Himalaya”, Ed. Cooperativa Árvore, Porto, 1999 e uma exposição itinerante “Vida e Obra do Padre Himalaya”.
Baseado neste livro foi actor e co-argumentista do filme-documentário que veio a ser realizado por Jorge António, “Utopia do Padre Himalaya”, Prod. Lx Filmes, Lisboa, 2004, com o apoio do ICAM, Ministério da Ciência e Tecnologia - Programa Ciência Viva, Câmara Municipal Arcos de Valdevez, Câmara Municipal de Viana do Castelo e co-produzido pela RTP.
A sua experiência profissional relativamente à docência é de longa data e diversificada, tal como a sua formação:
De 1972 a 1974 foi Chargé de Cours na Université de Picardie no curso de Sociologie Urbaine, em Amiens; elaborando um programa centrado sobre o estudo das relações entre o espaço e a sociedade.
Entre 1973 e 1975 foi Professor na École Supérieure d’Architecture de Rennes, sendo responsável pela disciplina de Doctrines Urbaines.
Em 1975 foi Assistente na Escola Superior de Belas-Artes do Porto e a partir de Outubro de 1986 integra o corpo docente da Faculdade de Arquitectura do Porto.
A sua experiência profissional tem passado também por júris de provas de mestrado, de doutoramento, de concurso de professor associado e de provas de agregação.
A sua participação em júris vai mais além das instituições universitárias. Fez parte do Júri do Prémio Gulbenkian de História de Arte para 1992, em Julho de 1993. Em Maio de 1996,fez parte do júri que atribuiu os prémios da Casa da Cultura da Língua Portuguesa, na Reitoria da Universidade do Porto, aos candidatos que foram condecorados pelo Presidente da República e que se distinguiram pela contribuição em prol da cultura portuguesa no estrangeiro.
A sua participação em congressos e seminários tem sido uma constante do seu percurso, aliada à componente formativa que lhe advém dos vários cursos leccionados em formação profissional e pedagógica.
Este longo percurso académico, de experiência profissional, de docência, de investigação reflecte formações universitárias diversas, mas que permitem preocupações disciplinares convergentes, reflexão epistemológica como ponto de partida para a investigação e para a complexa problemática da sociedade, da arte, do ensino e do território.
Viveu em vários países (Angola, Portugal, França, Itália, Alemanha), realizou inúmeras e constantes viagens pela Europa (nomeadamente Europa de Leste) e pelo Mundo, dando-lhe uma vivência que fazem parte integrante da sua formação.
A sua formação universitária permitiu-lhe o contacto com personalidades académicas de relevo: Manuel Antunes, Sílvio Lima, Raymond Aron, Françoise Choay, Anatole Kopp, Georges Friedman, Edgar Morin, Alain Touraine, José Augusto-França, etc.
Mas foi em muitos outros encontros notáveis, com gente simples, que estabeleceu uma larga fraternidade entre cidadãos do mundo.
A formação universitária e as experiências profissionais de Jacinto Rodrigues permitiram-lhe uma abordagem metodológica transdisciplinar - filosofia, história, arquitectura, urbanismo, ecologia e ciências sociais -, com preocupações específicas perante o conhecimento, a intervenção social e pedagógica; uma reflexão epistemológica como ponto de partida para a investigação. Podem encontrar-se “preocupações” constantes ao longo do seu trabalho, destacando-se: questões de ensino, da formação artística, da arquitectura, do urbanismo e da arte em geral; a problemática ecológica, social e as questões de ecodesenvolvimento.
Jacinto Rodrigues foi sempre um estudioso de movimentos e escolas espirituais, dando uma grande importância ao auto-desenvolvimento. De orientação laica na sua postura cívica, interessou-se sobre o cristianismo primitivo, o priscilianismo, o sufismo, a cabala, a maçonaria, a filosofia portuguesa, o chamanismo, o contacto com grupos de “trabalho” de Gurdjieff e centros e pessoas ligados às múltiplas actividades do movimento de Rudolf Steiner. Sobre estes assuntos realizou publicações e animou grupos de trabalho.
Um dos aspectos fulcrais de Jacinto Rodrigues é a sua perspectiva de cidadania activa e as suas constantes preocupações e reflexões sobre a ecologia e a pedagogia social. Teve, nesse domínio, contactos com Agostinho da Silva, Danilo Dolcci, Pierre Rabhi e Johan van Lengen.
É notória, em toda a sua obra, a influência de diversas ideias e movimentos, dos quais destacamos: o Marxismo Freudiano e da Escola de Frankfurt (W. Reich, Erich Fromm, Marcuse e Habermas), o Movimento Alteromundialista (Serge Latouche, René Passet e Jean Marie Pelt) e as preocupações para uma África ecologicamente sustentável (René Dumont, Thomas Sankara, Mandela e Wangari Maathay).
Aprender a aprender, Liberdade com responsabilidade e Ciência com consciência de Edgar Morin são referências para uma nova visão da sociedade e contribuíram para a sua compreensão do corte epistemológico em que a abordagem complexa e sistémica exige um novo paradigma.
Foi nestas últimas três décadas, comissário de várias exposições:
“Ecologia”; “Cem Anos de Arte no Porto”; “Aprender com a Bauhaus”; “Arte natureza e Cidade”; “Vida e Obra do Padre Himalaya”. Dessas exposições foram publicados catálogos e livros.
Participou em diversos colóquios, seminários, congressos e conferências em Portugal e no estrangeiro, assim como em vários debates e mesas-redondas, alguns dos quais na rádio e na televisão.
Publicou inúmeros artigos em revistas e jornais, nacionais e internacionais, sendo actualmente colaborador do Jornal “A Página da Educação”..
Para além da participação em livros com vários autores, destacam-se da sua bibliografia, no âmbito da ecologia, arquitectura, urbanismo e ciências sociais, os seguintes livros:
Urbanisme et Revolution, Ed. Universitaires, Paris, 1973
Le Bauhaus et as Signification Historique, Ed. Hatier, Paris, 1975
Urbanismo e Revolução, Ed. Afrontamento, Porto, 1975, publicado também em francês e castelhano;
Frente Cultural, Ed. Afrontamento, Porto, 1976 (1ªEd.), 1981 (2ºEd.)
Urbanismo, uma prática social e política, Ed. Limiar, Porto, 1976;
Perspectivas sobre a Comuna e a 1ª Internacional em Portugal, Ed. Slemes, Lisboa, 1976;
Urbanismo y Revolucion, Ed. Blume, Madrid, 1979 (trad.);
Utopia, Espaço & Sociedade, Imp. Faculdade de Engenharia U. Porto, 1979
Viva Reich, Ed. Afrontamento, Porto, 1982;
Ecologia, Ed. Árvore, Porto, 1982;
A Bauhaus e o ensino artístico, Ed. Presença, Lisboa, 1989;
Arte e Arquitectura de R. Steiner, Ed. Civilização, Porto, 1990;
Cem Anos de Arte no Porto, Ed. Árvore, Porto, 1992;
Álvaro Siza, Obra e Método, Ed. Civilização, Porto, 1992;
Ecodesenvolvimento, Arte, Urbanismo e Arquitectura, Ed. Horizonte das Artes, Vila Nova de Cerveira, 1993;
Arte, Natureza e Cidade, Ed. Árvore, Porto, 1993;
O Projecto como Processo Integral na Arquitectura de Álvaro Siza, F.A.U.P., Publicações, Porto, 1996;
A Conspiração Solar do Padre Himalaya, Ed. Árvore, Porto, 1999;
Sociedade e Território - Desenvolvimento Ecologicamente Sustentado, Profedições, Porto, 2006.

Como nota final, gostaríamos de destacar a sua colaboração, nestes últimos anos, com o I.S.M.A.T.
A epistemologia, as questões pedagógicas e um discurso apelativo e impregnado de cidadania não passaram despercebidos à maior parte dos alunos, estimulando-os e incentivando-os para a reflexão e acção cívica em relação aos problemas existentes na sociedade onde impera a exclusão social, a violência e a injustiça. Jacinto Rodrigues propõe uma alternativa de sociedade ecologicamente sustentável face a este modelo assente na esgotabilidade das energias, na poluição global e na predacção neo-darwinista.
Jacinto Rodrigues tem procurado incessantemente “construir alternativas ao ensino que estabeleçam medidas de transição face ao actual modelo insustentável da sociedade dominante” para que um novo paradigma, afinal, seja possível.

Professor Doutor 
Arquiteto Miguel Santiago Fernandes